Martim Pinto Johansen vence o Campeonato Nacional de Jovens em Sub10

Num torneio em que nenhum jogador defendia o título, o Campeonato Nacional de Jovens foi recheado, este ano, de novidades e novos campeões. A começar por Diogo Mealha, que, na ausência do então campeão Daniel Rodrigues, por ter ingressado este verão numa universidade norte-americana, dominou por completo os sub-18. O jogador do Oporto Golf Club fechou as três voltas com um agregado de 223 pancadas (77+70+76), sete acima do Par do campo, para conquistar o título com folgados 17 shots de vantagem sobre o vice-campeão Miguel Rolo, Quinta do Peru, (80+77+83). A completar o pódio ficou Miguel Krowicki (Vilamoura CG), com 241 pancadas (78+83+80).

A competição de raparigas, por sua vez, poderá ter apresentado alguma surpresa, já que Leonor Medeiros, campeã há um ano de sub-16, não foi capaz de confirmar o seu teórico favoritismo. Depois de arrancar na frente, a jovem da Quinta do Peru foi superada na segunda ronda por Ivete Rodrigues, que não largou mais o comando e, após assinar a melhor exibição do dia, acabou por erguer o troféu com um total de 233 shots (81+75+77). O título de vice-campeã foi entregue a Leonor Medeiros (79+77+80) e Rita Costa Marques terminou no terceiro lugar (83+78+79).

Entre os sub-16, Alberto Costa Marques (Oporto GC) não deixou créditos por mãos alheias e, na derradeira oportunidade, conseguiu a sua melhor exibição do torneio, ultrapassando o colega de clube Pedro Afonso Freitas, líder desde a primeira jornada. Com um agregado de 234 pancadas (79+78+77), Alberto Costa Marques é o novo campeão nacional, enquanto Pedro Afonso Freitas (78+78+82) ficou em segundo, à frente no pódio de João Miguel Pereira, da Quinta do Peru, com 241 pancadas (84+77+80).

Na prova feminina de sub-16, Sofia Barroso Sá, por sua vez, não comprometeu as suas aspirações de se tornar campeã nacional, depois de em 2019 ter sido vice-campeã, logo atrás de Leonor Medeiros. A jovem jogadora da Associação Quinta do Lago, líder desde o primeiro dia, protagonizou hoje o seu melhor desempenho no Estela Golf Club e, com um total de 231 pancadas (75+82+74), relegou Ana da Costa Rodrigues (CG Miramar) para a segunda posição (84+75+79) e Constança Mendonça (Orizonte) para o terceiro posto, com rondas de 86+85+83.

No escalão de sub-14 masculino, Konstantin Mikirtumov (CG Estoril) surpreendeu a concorrência e, graças a uma última volta de 79 pancadas, para juntar às 81 da primeira e 80 da segunda, tornou-se campeão nacional com quatro shots de vantagem diante Diogo Silva Pinto Rocha, do CG Miramar (75+89+80), e seis ante Afonso Mendes (Juvegolfe), com 246 pancadas (77+85+84).

Tal como o alentejano Mikirtumov, Francisca Rocha conseguiu surpreender a principal rival, Inês Belchior, que comandava a prova feminina de sub-14 desde a ronda inaugural. Com uma performance sempre em crescendo, a golfista do Oporto Golf Club terminou o torneio com 262 pancadas (92+88+82) e alcançou o título máximo em disputa, deixando a jogadora da Quinta do Peru com o troféu de vice-campeã, ao somar 266 (87+90+89). Aline Marques (Cantanhede) fechou a sua participação na terceira posição (95+101+98).

Na competição de sub-12, disputada em duas voltas de 18 buracos em Miramar, foram os jogadores da casa a dominar as atenções. Apesar de não ter sido capaz de manter o mesmo nível exibicional da véspera, Bernardo Ferreira da Costa foi quem melhor se adaptou às condições atmosféricas e do campo para arrecadar o triunfo com um agregado de 152 pancadas (72+80), deixando Gabriel Sardo, da Quinta do Fojo, no segundo posto (81+79) e o colega de clube, Luís António Silva, em terceiro (80+85).

martim e colegas sub10

Entre os sub-10, numa prova discutida em stableford gross, o grande vencedor foi Martim Pinto Johansen (Vilamoura CG), com 39 pontos (19+20), enquanto Henrique Ferreira da Costa tornou-se vice-campeão a jogar em casa, ao contabilizar 38 pontos (17+21), mais dois que Brooks Barker (20+16), do CG Vilamoura. Na competição feminina, a vitória pertenceu a Margarida Alves, de Miramar, que somou 21 pontos (7+14), mais 11 que a também anfitriã Camila Pazos (7+3), vice-campeã nacional de sub-10.

Recorde-se que tendo em conta o contexto mundial de pandemia, provocada pela covid-19, o Campeonato Nacional de Jovens retomou este ano o antigo formato de se jogar numa única prova, ao contrário das últimas duas edições, em que se disputava uma corrida integrada no Drive Tour, composta por vários torneios e uma Grande Final Nacional, e o campeão nacional de cada escalão era o atleta líder do Ranking Nacional Drive Tour.

“Era a decisão que nos parecia mais sensata, atendendo à pandemia mundial, mas não sabíamos se os jogadores iriam aderir. Mas, de facto, as pessoas voltaram a jogar golfe e tivemos 133 jovens jogadores a disputar cinco escalões. Foi um bom torneio, com um nível de participação idêntico aos anos anteriores”, esclareceu João Coutinho, diretor técnico nacional, revelando ser, contudo, intenção da Federação Portuguesa de Golfe recuperar o formato do Drive Tour assim que possível.

Além do “torneio bem sucedido”, o também diretor do torneio, João Coutinho lembra que “estava vento e os resultados foram bastante bons para as condições” que os jovens golfistas portugueses encontraram no sempre desafiante traçado do Estela Golf Club e do Club de Golf de Miramar.

Gabinete de Imprensa da Federação Portuguesa de Golfe

Miraflores, 30 de agosto de 2020

Fotografia © Octávio Passos / Golftattoo / Federação Portuguesa de Golfe


Email